AV Comunicação | “As diversas crises do Brasil real”, por Adriana Vasconcelos
Anterior
Fechar
Próximo

“As diversas crises do Brasil real”, por Adriana Vasconcelos

29 de outubro de 2016

Se não bastasse a crise econômica enfrentada pelos brasileiros, que desempregou mais de 12 milhões de trabalhadores, o país não consegue resolver a crise política que se arrasta desde os primeiros acordes da Lava Jato.

O mundo político não imaginava que o julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal fosse apenas o começo de uma cruzada ética e levaria à prisão não só petistas, como representantes de vários partidos e os principais empresários do país.

Essa cruzada ética ganhou o apoio da maioria da sociedade, embora alguns grupos ainda insistam em classificar o impeachment de Dilma Rousseff foi um golpe, e agora sofre uma reação de parte da classe política, na medida em que o juiz Sérgio Moro e seus colegas de toga insistem em aplicar a lei a todos os brasileiros, independentemente dos cargos ocupados por estes.

Essa reação do mundo político, aliás, ficou mais explícita a partir de uma operação da Polícia Federal contra agentes da Polícia Legislativa, que supostamente estariam agindo para atrapalhar a Lava Jato.

Acabou se transformando em estopim da mais recente crise, entre os Poderes da República, que parece ter sido contornada, ao menos aparentemente, com uma reunião nesta sexta entre os chefes do Executivo, Legislativo e Judiciário, convocada para a assinatura de um pacto federativo pela segurança pública.

O bom senso, felizmente, parece ter prevalecido, pelo menos por hora.

O fato é que 160 pessoas estão sendo assassinadas por dia no Brasil! Esse número é alarmante e superior ao número de mortes registrados na Síria. Isso mesmo, a Síria que vive uma guerra civil desde 2011.

Um quadro desses, por si só, já deveria mobilizar não só os chefes dos três Poderes, como todos nós brasileiros.

Mas até agora não vi nenhum protesto ou mobilização pública por conta desses dados, que deverão ser detalhados em novembro próximo pelo Fórum Brasileiros de Segurança Pública.

É incrível que o assunto não seja sequer citado pelos estudantes tão combativos, que ocupam atualmente escolas de todo o país em protesto contra a proposta de emenda constitucional que estabelece um limite para os gastos públicos.

Tampouco ganhou espaço nas redes sociais, que nos últimos dias tem levado milhares de internautas a opinar sobre a ‘polêmica’ criada a partir da declaração de apresentadora Raiza Costa em apoio a proibição de crianças em alguns restaurantes.

O Brasil real não aguenta mais tanta crise artificial e debates inócuos, que não acrescentam nada a ninguém!!!!!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado

Aguarde...